Indagações sobre o real nas obras de Vik Muniz

vikmuniz
Perfect Strangers, de Vik Muniz (crédito: Wikimedia Commons)

Por Giulia Ebohon

O artista plástico brasileiro Vik Muniz é conhecido por utilizar materiais inusitados na composição de fotografias que remetem a imagens conhecidas. A forma como ele manipula e expõem suas obras serviu em 2010 como objeto de estudo para a profa. Dulcilia H. Schroeder – atualmente professora permanente do Mestrado Profissional em Produção Jornalística e Mercado da ESPM – no artigo Fotografia, Arte, Comunicação: escritas indiciais.

O trabalho realizado por Dulcilia reúne fotografias de uma série construídas por Muniz em 2008, com retratos gigantescos de catadores de lixo, ladeados por milhares de objetos descartados. O artista teve uma grande exposição dedicada a sua obra que chegou ao Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro e ao Museu de Arte de São Paulo (MASP) no primeiro semestre de 2009, depois de passar por Estados Unidos, Canadá e México.

A análise da pesquisadora considera as formas construtivas presentes no trabalho de Muniz, bem como o modo como elas carregam indagações sobre o real. Nesse sentido, Dulcilia aponta como nossa consciência sobre o real é testada o tempo todo diante das obras deste artista.

De acordo com a professora, a duplicação é uma das chaves do princípio construtivo de Vik Muniz. “A partir de memórias visuais coletivas, ele inventou uma fórmula de obra de arte em que produz (ou projeta) o referente – com materiais insólidos – essa produção, por vezes de grande dimensão, é fotografada. A fotografia constitui a obra final, que vai ser exposta. Não se trata de instalação: a fotografia do referente construído é a obra de arte”.

A autora traz elementos presentes nos estudos do professor Josep Català, o qual afirma ser impossível seguir pensando a imagem como vínhamos fazendo até agora. Català defende o uso de “cultura visual” para abarcar a reflexão sobre as imagens do mundo. Segundo ele, vivemos imersos em uma ecologia de imagens que compreende diversos significados e funcionamentos, e todas essas imagens tendem para a relação, para a rede.

Assim, Dulcilia pontua que Vik Muniz opera dentro dessa ecologia de imagens. “Ele faz citações e releituras de imagens famosas, seja uma pintura como a Mona Lisa, seja com uma foto de Elizabeth Taylor. São imagens que fazem parte de uma memória visual midiática; outras ainda remetem a memórias mais antigas, formações que vieram de quadros que construíram a história da arte ao longo dos séculos”.

Para a autora, as obras de Vik Muniz trabalham a imagem como um instrumento hermenêutico, uma vez que suas construções visuais remetem a indagações sobre a relação arte-realidade e fotografia-realidade: “o tempo todo somos chamados a pensar na gênese daquela determinada imagem, nos objetos que a compõem, na disposição dos objetos, nos procedimentos de captação fotográfica, nas proporções do material original e na edição final. O artista utiliza uma imagem já presente no imaginário visual: essa rememoração quase sempre torna-se obrigatória para o observador”.

Por sua vez, o artigo explora o estranhamento presente ao  se observar uma obra de Muniz, e atribuiu essa sensação ao fato de que “apesar de adivinharmos um substrato de real: a imagem é complexa e pede diferentes olhares, diferentes distâncias – e alguma desconfiança. O percurso de aproximação e distanciamento faz com que penetremos no processo de fabricação da imagem fotografada e desvendemos camadas de sentidos. Ao trabalhar com diferentes camadas documentais, Vik Muniz solicita do observador uma progressiva reflexão sobre a construção imagética e as formas de comunicação contemporânea. A capacidade de simbolização é tensionada e desestabilizada no “programa” de replicação de Muniz.

leia o artigo completo aqui.

Anúncios

2 comentários em “Indagações sobre o real nas obras de Vik Muniz”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s