A criação de um curso de jornalismo científico pelo NeuroMat

foto

Por Daniel Dieb

A pesquisa científica é a força motora da ciência. Suas descobertas, conclusões e inovações devem ser levadas ao público geral para que a ciência seja impulsionada dentro da sociedade. Um dos meios de fazer isso é pelo jornalismo, com os jornalistas e os veículos de mídia nos quais trabalham. Jornais, revistas, programas de televisão embasam suas matérias com artigos científicos, usam pesquisadores como fontes e, assim, aproximam a academia às pessoas “de fora” do meio acadêmico.

O papel do jornalista dentro da difusão científica é pensado por diversos pesquisadores brasileiros. Por efeito, diversas são as definições de jornalismo científico, elaboradas a partir das variadas correntes de estudo. Alicia Ivanissevich, Monica Teixeira, Graça Caldas, Fabíola Teixeira, Luisa Massarani, Ildeu de Castro, Carlos Vogt, Yurij Castelfrachi são algumas das pessoas que pensam sobre e analisam o jornalismo científico no Brasil.  

O que é jornalismo científico? Há diferença deste para outros “jornalismos”? Deve o jornalista ser somente um tradutor de artigos científicos? Ou deve ele ir além, analisar a metodologia de pesquisa e a aplicação dos resultados na sociedade? O jornalista tem de buscar o contraditório nas pesquisas científicas?

São essas as questões que servirão de base para a pesquisa acadêmica sobre o jornalismo científico. Com o apoio do Fundo de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Neuromatemática (CEPID NeuroMat), irei realizar uma revisão sistemática das publicações acadêmicas acerca do tema, reunindo as características apontadas pelos pesquisadores, comparando-as em suas diferenças e semelhanças.

Concomitantemente, esta pesquisa acadêmica servirá como base para a elaboração do “Curso NeuroMat de Jornalismo Científico”, cujo objetivo será o de ampliar os espaços de formação de comunicadores da ciência. De nível introdutório, as aulas estarão disponíveis na internet, de modo que seja explorado o fator de alcance que a internet possibilita.

Ao longo dos próximos meses, o “Traço de Ciência” terá postagens minhas sobre o desenvolvimento do projeto e de assuntos relacionados ao jornalismo científico e à difusão científica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s