IV Encontro de Divulgação de Ciência e Cultura

Imagem-WnB
Créditos: Célio Costa Filho / Wikimedia Commons / CC BY-SA 4.0

Por Célio Costa Filho

Ao fim do último mês de abril, ocorreu nas dependências do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor/Unicamp) a quarta edição do Encontro de Divulgação de Ciência e Cultura. O tema selecionado neste ano foi “Resistências: perspectivas na Cultura, Ciência e Tecnologia”, que serviu de lastro para diversas mesas redondas, oficinas e apresentações orais que ocorreram ao longo dos dois dias de encontro. De acordo com o grupo de organizadores, que incluía o próprio Labjor e o MDCC (Mestrado em Divulgação Científica e Cultural), foram abordadas questões sobre o atual cenário da produção cultural, científica e tecnológica no país e discutiu-se acerca dos novos caminhos para a pesquisa acadêmica nessas áreas.

Pata tanto, mais de 50 pesquisadores e artistas foram selecionados por um conselho avaliador, e o NeuroMat esteve presente com a participação de Célio Costa Filho, membro da equipe de comunicação e difusão. O trabalho apresentado recebeu o nome de “Iniciativas GLAM: museus para download” e apresentou parte das iniciativas GLAM conduzidas no contexto das atividades de difusão científica conduzidas pelo CEPID NeuroMat. Mais que um do report de casos, trata-se da tentativa de uma revisão bibliográfica acerca dos artigos que lidam com tais iniciativas (em inglês GLAM, de Galleries, Libraries, Archives and Museums) cujo objetivo é identificar aspectos positivos e negativos nessas experiências, cotejando-os a partir das iniciativas conduzidas pelo próprio NeuroMat e pelo grupo de usuários Wikimedia no Brasil, um grupo composto por voluntários que lidam com os projetos Wikimedia, dentre os quais se destaca a Wikipédia.

A comunicação ocorreu na tarde do dia 26 de abril, numa mesa mediada pelo professor Celso Luiz Figueiredo Bodstein, doutor em multimeios pela Unicamp e mestre em na área de Educação. Após contextualizar o trabalho conduzido de difusão do NeuroMat, Célio apresentou as iniciativas GLAM em seu contexto mais amplo, passando em seguida para alguns de seus aspectos positivos e negativos encontrados na literatura sobre o tema. Ao citar algumas das experiências conduzidas no escopo do CEPID, o caso do Museu de Anatomia Veterinária (MAV-USP) foi destacado, citando seu coordenador técnico Mauricio Candido da Silva, que afirma que muito embora a iniciativa não tenha resultado em alteração no movimento do museu, os relatórios das visualizações das fotos do acervo são impressionantes, indicando um universo de milhões de visualizações em todo o mundo. Ao disponibilizar os dados, o coordenador do MAV sente que cumpriu o objetivo de difundir a cultura científica originada na universidade, que também é uma das propostas da museologia que ele acredita.

Coincidentemente, na mesma mesa de debates foi apresentado um trabalho de estudo de caso sobre o museu paulistano conhecido como “Catavento”, cujo acervo dialoga com a própria história da difusão de ciência na capital paulista, uma vez que parte de seu acervo advém da antiga Estação Ciência, projeto que tem como um de seus fundadores o físico Ernesto Hamburger, o primeiro diretor de difusão do CEPID NeuroMat.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s