Mineração de dados em cursos a distância

Com a expansão dos cursos a distância, muitos pesquisadores têm mostrado interesse em utilizar mineração de dados para investigar questões científicas na área de educação, como quais são os fatores que afetam a aprendizagem ou como desenvolver sistemas mais eficazes. Assim, surgiu uma nova área de pesquisa chamada “Mineração de Dados Educacionais”.
A mineração de dados refere-se a descobrir novas informações através da análise de grandes quantidades de dados, ou seja, identificar relações entre esses dados a fim de produzir novos conhecimentos e gerar novas descobertas científicas. Ela tem sido aplicada em diversas áreas do conhecimento. Na educação, é utilizada para entender melhor o estudante no seu processo de aprendizagem.
Ao fazer uso de ambientes virtuais de aprendizagem, os estudantes deixam rastros de suas interações. Cada clique, sobre o que e em qual instante ocorreu, fica gravado em um bando de dados. Desta forma, a análise desses dados (chamados logs) permite reconstruir o caminho percorrido por cada usuário. Além da análise de dados de log, são comumente usados questionários, entrevistas e análises de tarefas.
Ao interagirem com o sistema, estudantes podem executar atividades, que são ferramente para interação de usuários e avaliação dos alunos, e utilizarem-se de recursos, que permitem aos educadores disponibilizar material de apoio.
Com essas informações, é possível verificar a relação entre uma abordagem pedagógica e o aprendizado do aluno para, assim, o educador compreender se sua abordagem realmente está ajudando ou se é necessário desenvolver métodos de ensino mais eficazes. Essa metodologia auxilia, desta forma, no aperfeiçoamento do curso e na revisão constante de material e forma de apresentação.
Paralelamente, autores da área de design emergem com uma área denominada “Design Instrucional” que busca descobrir correlações entre dados massivos e delega ao designer a tarefa de interpretar e apontar perspectivas sobre as relações identificadas. Essa área abarca um conjunto de técnicas, métodos e recursos que podem ser utilizados para aperfeiçoar o processo de aprendizagem de um aluno que estuda a distância.
A mineração de dados educacionais e o design instrucional são áreas de grande interesse do NeuroMat e estão sendo estudadas com o objetivo de aperfeiçoar o desenvolvimento do curso de introdução ao jornalismo científico.
Anúncios

Revisão: Sociologia

Por Shalor Toncray*

Todos nós vivemos juntos em uma sociedade composta por grupos cada vez menores. Mesmo se você se concentrar no nível individual, as pessoas ainda participam de várias relações sociais e pertencem a uma ou mais culturas. Colocar estes grupos em conjunto forma uma rede complexa e intrincada. Um sociólogo pode passar toda sua carreira estudando apenas uma faceta desta rede em um determinado local. Entre setembro e dezembro de 2017, as turmas do professor da Universidade Internacional da Flórida, Alfredo García, analisaram Idéias Básicas da Sociologia e usaram seus conhecimentos para expandir a cobertura da Wikipédia sobre tópicos relacionados à sociologia.

Você já ouviu falar de uma comunidade fechada? Comunidades fechadas são sociedades que intencionalmente tentam se fechar às demais, limitando a exposição a outras culturas. Um estudante expandiu este artigo para incluir mais informações sobre o conceito e dar exemplos de países fechados, como a Coreia do Norte. Outros artigos editados abordaram temas como o autoestranhamento, a socialização primária e a teoria da transformação cultural. Esses estudantes de sociologia também analisaram o aceno de mão, uma comunicação não verbal que pode ser usada para saudar ou se despedir de alguém ou para chamar a atenção de uma pessoa ou multidão.

Os alunos também trabalharam em um artigo sobre diferenças de classe social no consumo de alimentos. Antes deste curso, o artigo não continha informações sobre desertos alimentares, áreas que não têm acesso fácil a mercearias ou outros estabelecimentos comerciais que ofereçam alimentos frescos, saudáveis ​​e acessíveis aos cidadãos locais. Os desertos alimentares ocorrem com maior freqüência em áreas mais pobres, onde os habitantes podem não ter transporte para lojas e recursos para comprar alimentos de melhor qualidade. Alimentos menos saudáveis ​​e mais baratos, como fast food e produtos altamente salgados e açucarados, geralmente são mais acessíveis em um deserto alimentar. Assim, as pessoas que vivem nessas áreas geralmente são frequentemente forçadas a uma dieta que não lhes proporciona a nutrição de que precisam. Isto contribui em parte para outro aspecto que o aluno incluiu no artigo – que alguns alimentos são considerados “de classe alta” por causa do custo para obter e preparar os alimentos, enquanto outros, mais baratos, são considerados “de classe baixa”.

Para alguns, a Wikipedia é a maneira mais fácil de aprender sobre um novo conceito ou tópico e é por isso que as contribuições dos professores que usam o site como ferramenta educacional podem fazer uma grande diferença. Se você gostaria de incluir a edição da Wikipédia como uma ferramenta de aprendizagem na sua turma, entre em contato com a Wiki Education Foundation por contact@wikiedu.org para descobrir como você pode obter acesso a ferramentas, treinamento on-line e materiais impressos.

Shalor Toncray é colaborador da Wiki Education Foundation.

Imagem: The town of Pomeiock.jpg, por Al Lemos, domínio público, via Wikimedia Commons.

*Este texto foi originalmente publicado no site da Wiki Education Foundation em 13 de novembro de 2017.

Adicionando perspectivas antropológicas à Wikipédia

Por Cassidy Villeneuve*

Eu acompanhei o gerente de parcerias educacionais da Wiki Education Foundation Jami Mathewson em Washington, D.C. na última semana de novembro de 2017, onde assistimos à 116ª reunião anual da Associação Americana de Antropologia. Falamos com dezenas de instrutores sobre a importância da divulgação da produção acadêmica para um público mais amplo. Como podemos não só aumentar a cobertura de tópicos de antropologia na Wikipedia, mas também adicionar uma perspectiva antropológica aos artigos existentes?

O fôlder Theories (Teorias) da Wiki Education Foundation se mostrou especialmente popular no estande da instituição do ano passado, que discute a produção de conhecimento em relação à Wikipedia (o sétimo site mais visitado do mundo!). O conhecimento não fica parado na Wikipédia. É atualizado para refletir novas produções e novas vozes. Contudo, grande parte do trabalho que sai da academia não entra neste recurso altamente acessado. Queremos mudar isso. Vemos nossa nova parceria com a Associação Americana de Antropologia como uma parte importante desta visão.

O envolvimento público com a produção acadêmica é possível por meio de uma atividade em sala de aula da Wikipédia. Os alunos aprendem a contribuir para a Wikipédia com conteúdo acadêmico e buscar lacunas de conteúdo no site. Os alunos se perguntam: Quais tópicos de antropologia estão faltando na Wikipédia? Por que eles estão faltando? O que posso fazer para corrigir isso? Ao encontrar lacunas de conteúdo na Wikipédia e entender como preenchê-las, os alunos se tornam criadores, não apenas consumidores de conhecimento. Uma atividade com Wikipédia também apresenta aos estudantes questões importantes sobre a produção de conhecimento — Quem se envolve? Quem tem sua histórias representada? Quem tem sua voz ouvida?

À medida que o público se envolve cada vez mais com plataformas digitais, compartilhar a produção acadêmica na Wikipédia se torna uma oportunidade cada vez mais importante. Em nossa parceria com a Associação Americana de Antropologia, esperamos convencer mais turmas de antropologia a contribuir com este ótimo recurso. Fizemos bons contatos na reunião anual de 2017. Tudo pela adição de mais tópicos em antropologia social, cultural e linguística à Wikipedia e pelo engajamento de mais vozes na produção deste conhecimento!

Cassidy Villeneuve é colaboradora da Wiki Education Foundation

Imagem: Cassidy Villeneuve at AAA 2017 conference.jpg, por Wiki Education Foundation, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons.

*Este texto foi originalmente publicado no site da Wiki Education Foundation em 8 de dezembro de 2017.