Redes Sociais como Abordagem Terapêutica para Pessoas com Lesão do Plexo Braquial: o novo projeto do NeuroMat

IMG_20190506_144300285_HDR
Matheus Cornely apresentando seu projeto de pesquisa no NeuroMat

Olá!

Eu sou o Matheus Cornely Sayão. Sou formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Lìbero e atualmente estudo psicologia pela Universidade Anhembi Morumbi. Comecei a fazer parte da equipe de difusão do CEPID NeuroMat em Abril com a bolsa do Programa José Reis de Incentivo ao Jornalismo Científico, da FAPESP. Na equipe, minhas atividades práticas envolvem a difusão científica através das redes sociais, tais como Facebook, Twitter e Youtube, além de interações virtuais em rede.

No projeto de pesquisa, eu proponho investigar as dinâmicas de sociabilidade, temas, dificuldades e demandas que as pessoas com lesão no plexo braquial expressam quando conectadas em rede. A partir disso, minha pesquisa envolve tanto a coleta e análise de dados extraídos das redes sociais como a participação ativa nas comunidades virtuais consolidadas. O intuito da pesquisa será desenvolver estratégias de comunicação e melhorar a interação entre a iniciativa ABRAÇO e pessoas com lesão no plexo braquial. Tudo isso levando em consideração o papel que a internet e, em especial, as redes sociais possuem na reconfiguração das comunidades terapêuticas e na transmissão da ciência.

Uma revisão bibliográfica com artigos envolvendo empoderamento, abordagens terapêuticas e comunidades virtuais será, também, feita com o intuito de entender a gama possível de intervenções em comunidades virtuais terapêuticas e os benefícios da participação nesses grupos.

Através das instruções e supervisão dos professores João Alexandre Peschanski e Fernando da Paixão, minhas atividades serão:

  1. Elaboração de um artigo de pesquisa sobre o papel e a importância das redes sociais no contexto de lesão no plexo braquial, em vista de uma publicação acadêmica a ser submetida no contexto da bolsa;
    2. Publicar um artigo em um meio de comunicação de público amplo sobre o uso de redes sociais como abordagem terapêutica para pacientes com lesão no plexo braquial;
    3. Manter com pelo menos uma postagem por semana o blog “Traço de
    Ciência”, sobre difusão científica do NeuroMat, em língua portuguesa;
    4. Manter com pelo menos uma postagem semanal a página no Facebook da iniciativa ABRAÇO, com material relacionado ao trabalho de equipe;
    5. Participar com pelo menos uma postagem semanal em comunidades no Facebook, Youtube e Twitter.
  2. Captação, conceitualização e classificação de conteúdos postados pelos pacientes que sofrem com lesão no plexo braquial em redes sociais, com o intuito de produzir a publicação acadêmica a ser submetida no contexto de bolsa;
    7. Acompanhamento de formação em difusão científica com a realização de um Curso de Introdução ao Jornalismo Científico e de um programa de estudo específico elaborado pelo supervisor científico.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s