Disparidades de gênero na ciência

*Por Miréia Figueiredo

Na reunião da equipe de difusão dessa semana (11/03), a antiga bolsista do CEPID NeuroMat Marília Carrera apresentou o primeiro capítulo da sua dissertação de mestrado. O trabalho, defendido em 2020, tem como título “A Representação das Mulheres pelo Jornalismo Científico: Uma Análise das Revistas Pesquisas FAPESP e Superinteressante” e foi realizado sob a orientação da Professora Pós-Doutoranda Cilene Victor.

A jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero integrou a equipe de difusão entre os anos de 2016 e 2017. E, como parte da sua bolsa, melhorou a qualidade de verbetes sobre matemática na Wikipédia. Alguns desses verbetes são: Distribuição normal e Educação Matemática.

Durante sua fala, foram apontadas algumas disparidades de gênero dentro da comunidade científica. Uma delas, por exemplo, é a maioria de homens em cargos de liderança em associações científicas, tais como a Academia Brasileira de Ciência (ABC) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). A concentração de mulheres atuando nas ditas “ciências moles” e de homens nas “ciências duras” também foi um temas abordados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: