É hora de proteger o domínio público!

Texto Tamires 02

Por Jan Gerlach, Fundação Wikimedia e Dimitar Dimitrov, Grupo De defesa do Conhecimento da UE

Um grande corpo de conteúdo na Wikipédia, Commons e outros projetos da Wikimedia estão disponíveis gratuitamente porque são de domínio público. O domínio público é um importante pilar do conhecimento, da criatividade e da inovação, bem como um contrapeso indispensável aos direitos exclusivos sobre propriedade intelectual. Todos nós nos beneficiamos com o acesso a esse rico corpo de cultura e informação, assim como podemos compartilhá-lo e reutilizá-lo livremente para criar novos trabalhos.

Vida após a morte: quando o copyright expira

Uma vez que o copyright expira (em grande parte do mundo, não até 50 ou 70 anos após a morte do autor), os trabalhos entram no domínio público e são gratuitos para serem compartilhados e incluídos nos projetos Wikimedia. O cumprimento atual dos termos de direitos autorais mantém os trabalhos fora do domínio público facilmente por mais de cem anos após a sua criação. Wikimedistas aceitam termos de direitos autorais mais curtos para permitir que o público se beneficie dos trabalhos mais cedo, aumentando o acesso gratuito de todos ao conhecimento. O domínio público, como parte dos comuns, não é de propriedade privada, mas é livre para que todos possam aproveitar e beneficiar. Um desafio que hoje enfrentamos como sociedade é preservar nosso patrimônio cultural e torná-lo disponível em formatos digitais que podem ser compartilhados em todo o mundo. Para digitalizar obras, os wikimedistas fotografam arte e documentos, digitalizam livros e carregam os arquivos resultantes para um projeto Wikimedia, muitas vezes em colaboração com instituições de patrimônio cultural (ou GLAM). Esses esforços beneficiam a população, permitindo que todos tenham acesso a obras de patrimônio cultural, mesmo aqueles que não conseguem ir às instituições GLAM onde estão alojados fisicamente.

Até o final do tempo: extensões de termo de direitos autorais feitas às escuras

Recentemente, no entanto, o ato de digitalizar obras que estão em domínio público para disponibilizá-las a qualquer pessoa causou alguma controvérsia. Enquanto muitos museus estão adotando novas tecnologias para tornar suas coleções mais disponíveis e acessíveis a um público mais amplo, outros tem se preocupado que fotografias de obras de domínio público em suas coleções estejam disponíveis gratuitamente online. Na Alemanha, por exemplo, os museus Reiss-Engelhorn processaram a Wikimedia Foundation e a Wikimedia Deutschland sobre o uso de imagens de artefatos e pinturas culturais. Recentemente, o tribunal decidiu que até mesmo as próprias imagens de um fotógrafo desses trabalhos violariam a propriedade dos museus. Da mesma forma, na Noruega e na Alemanha, as instituições tentaram ampliar o controle sobre o uso de imagens de itens em suas coleções através de marcas registradas. E na Espanha, a lei de direitos autorais concede 25 anos de direitos exclusivos para certos tipos de meras reproduções de obras. Em muitos outros países, a situação jurídica não é conclusiva.

Estes casos e as regras nacionais levantam questões maiores sobre o equilíbrio dos direitos exclusivos e do domínio público e sobre o acesso à cultura e ao conhecimento. Como a sociedade se beneficiará com obras que estão no domínio público no futuro, se outros direitos exclusivos ameaçam privatizá-la novamente? Como expandir o domínio público para beneficiar todos, se os direitos exclusivos continuam sendo criados e estendidos para evitar que as obras entrem no domínio público? Como podemos garantir que o direito à participação na cultura e no conhecimento seja promovido e que a promessa da internet de trazer conteúdo valioso a todos seja confirmada?

Precisamos proteger o interesse público

É imperativo garantir que as futuras gerações possam desfrutar de um domínio público vibrante. Portanto, a lei não deve conceder novos direitos exclusivos para reproduções fiel e digitalizações de obras que são de domínio público. Os parlamentares europeus atualmente estão debatendo a reforma do direito autoral para a UE e agora têm a oportunidade de salvaguardar o domínio público de interesses criados que ameaçam privatizar cultura e conhecimento. Os encorajamos a adotar regras que garantam que o domínio público permanecerá livre e vívido. Preservar nossos conhecimentos culturais e científicos para a era digital é uma tarefa monumental para a sociedade, mas perseguir essa preservação não deve prejudicar a capacidade de todos de participar da cultura e do conhecimento. O domínio público e os direitos exclusivos são dois lados de uma e a mesma equação. Nós já protegemos direitos exclusivos, é hora de equilibrar a equação protegendo o domínio público também!

Jan Gerlach, Gerente de Política Pública, Wikimedia Foundation
Dimitar Dimitrov, Project Lead, Grupo de Defesa do Conhecimento Gratuito EU
Matéria publicada em 30 de junho de 2017

Os jornalistas de ciência no Brasil: Cilene Victor

Cilene_Victor

Os estudos em Comunicação de Risco tinham pouco mais de uma década de existência quando a jornalista Cilene Victor começou seu mestrado na área, em 1994, pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), sob a orientação de Wilson da Costa Bueno. Mais especificamente, seu objeto foi a cobertura da mídia em casos de contaminação e resíduos industrias, como o do Condomínio Barão de Mauá, que pôde vivenciar em 2000. “No começo, os moradores falavam com a imprensa, mas depois começaram a ver que isso poderia desvalorizar o imóvel deles”, diz Cilene.

Continue Lendo “Os jornalistas de ciência no Brasil: Cilene Victor”

Compartilhe sua fotografia com o mundo pelo aplicativo Wikimedia Commons para Android

Por Josephine Lim*

Nestes tempos, muitas pessoas usam o celular como sua câmera principal. No entanto, isto pode representar um problema para os wikimedistas quando eles querem fazer o upload de suas imagens para o Wikimedia Commons – eles transferem os arquivos para um computador normal, tentam negociar com as versões móveis das páginas ou procuram juntos outra solução?

Continue Lendo “Compartilhe sua fotografia com o mundo pelo aplicativo Wikimedia Commons para Android”

Como a descoberta e o compartilhamento de informações confiáveis evoluíram

Texto Tamires 01

Por Margarida Noriega

As vezes, pode-se sentir como se o mundo mudasse mais rapidamente do que nunca, e é fácil esquecer que estamos vivendo na vanguarda de um cronograma histórico de criação de conhecimento que evoluiu através de séculos e entre culturas, idiomas e tecnologias.

A Fundação Wikimedia recentemente organizou três discussões ao estilo “brown bag” – debates casuais realizados na hora do almoço – com especialistas sobre a evolução da história do compartilhamento de conhecimento, fornecendo um contexto valioso para a compreensão dos desafios modernos de hoje e as oportunidades para sustentar e construir a comunidade Wikipédia mundial do futuro. Cada um de nossos especialistas convidados (Panthea Lee, Adam Hochschild e Uzo Iweala) fez eco dos principais aspectos de outros projetos que a Fundação organizou como parte de seu esforço mais amplo para entender o futuro da Wikimedia.

Continue Lendo “Como a descoberta e o compartilhamento de informações confiáveis evoluíram”

Conteúdo melhorado pelo CEPID NeuroMat é destaque na página principal da Wikipédia

Por Marília Carrera 

O verbete Média é destaque na página principal da Wikipédia nesta sexta-feira (18/08), depois de ter sido melhorado pela equipe de difusão científica do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Neuromatemática (CEPID NeuroMat) no âmbito do projeto de pesquisa Matemática Falada: Audiodescrição de Verbetes de Probabilidade e Estatística na Wikipédia.
Continue Lendo “Conteúdo melhorado pelo CEPID NeuroMat é destaque na página principal da Wikipédia”

Do Metropolitan, 375.000 janelas para a história da arte e isto é apenas o começo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Richard Knipel*

Richard Knipel, Wikimedista em residência no Metropolitan Museum of Art em Nova York [também conhecido como Metropolitan ou Met], analisa os esforços realizados e os planos para apoiar ainda mais a colaboração entre o museu e o movimento Wikimedia.

Continue Lendo “Do Metropolitan, 375.000 janelas para a história da arte e isto é apenas o começo”

As potencialidades do Wikidata

640px-Wikidata-logo-en.svg
Logo Wikidata (crédito: planemad/wikipédia)

Por Éder Porto

Wikidata é o nome dado a um projeto da Wikimedia Foundation criado em 2012 que reúne um banco de dados estruturados, essencialmente para suporte dos demais projetos Wikimedia, mas não se limitando a eles. Dados são conhecimento, e a estruturação de dados é vital para os projetos Wikimedia, uma vez que a organização de seus dados permite a conexão e o consequente aumento na difusão do conhecimento que cada projeto possui. Por exemplo, é o Wikidata quem relaciona o artigo Lei dos Grandes Números da Wikipédia em português ao seu correspondente na Wikipédia em inglês.

Continue Lendo “As potencialidades do Wikidata”