Os jornalistas de ciência no Brasil: Marcelo Leite

Aos domingos e segundas, a Folha de S.Paulo publica a coluna de Marcelo Leite, jornalista científico há mais de 30 anos. “Química é o mais complicado de se explicar”, afirma Leite. Ao seu ver, tudo que sabemos é explicável e cabe ao jornalismo científico “explicar de um jeito interessante e de forma que leve o leitor a pensar ele mesmo sobre o assunto”. Formado em jornalismo pela Universidade de São Paulo (USP) em 1979, entrou para a Folha em 1986, onde, entre idas e vindas, manteve a ciência como um tema constante em sua carreira.

Continue Lendo “Os jornalistas de ciência no Brasil: Marcelo Leite”

Wikipédia na sala de aula de história da arte

Por Anne McClanan*

Desde que lecionei pela primeira vez com atividades de pesquisa baseadas na Wikipédia em 2011, o processo se tornou muito mais simples para professores e alunos. Minhas razões para fazer os alunos criarem páginas na Wikipédia, em vez de escreverem atividades de pesquisa tradicionais, serão familiares para outros que seguiram esse caminho. Isto permite aos alunos aprimorarem sua habilidade de pesquisa e sua capacidade de escrever em contexto, além de se envolverem com um empreendimento que sentem que é (e de fato é) mais propositivo. Eles criam uma contribuição duradoura para recursos abertamente disponíveis sobre um assunto e assumem um orgulho muito evidente neste trabalho. Além disso, como a maioria dos alunos das aulas de história da arte tende a ser composta por mulheres, a prática oferece uma maneira de impactar um grupo que de outra forma permaneceria mal representado no maior recurso educacional aberto do mundo, um conjunto de habilidades que podem levar a um envolvimento futuro quando o semestre acabar.

Continue Lendo “Wikipédia na sala de aula de história da arte”

Perguntas básicas, questões primordiais

Perguntas básicas surgem em meio a temas extensos e, por serem primordiais, mostram a complexidade do que tentam responder. Estou escrevendo sobre a “História da Ciência e da Tecnologia”, tema do segundo módulo do curso de jornalismo científico que me propus a fazer. Antes de tudo, optei por delimitar o que apresentar, e logo surgiram as questões fundamentais. O que é história? O que é ciência? E tecnologia?

Continue Lendo “Perguntas básicas, questões primordiais”

Mulheres cientistas em “azul” no Ano da Ciência

Margaret D. Foster (1895-1970), química escolhida para trabalhar no Projeto Manhattan;  primeira química mulher a trabalhar para o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Imagem: Margaret D. Foster, in Lab, 4 October 1919.jpg, por National Photo Company, restaurada por Adam Cuerden, domínio público, via Wikimedia Commons.

Por Ryan McGrady*

No ano passado, uma das metas que estabelecemos para a campanha do Ano da Ciência foi estimular o desenvolvimento de biografias de mulheres cientistas na Wikipédia. Ao longo do ano, acompanhamos um grande trabalho de estudantes e pesquisadores visitantes, mas nesta publicação, eu gostaria de destacar os resultados de uma “maratona virtual de edição” no Ano da Ciência co-organizada pelos WikiProjetos Women in Red [Mulheres em Vermelho, em inglês] e Women Scientists [Mulheres Cientistas, em inglês). A maratona virtual de edição Celebrating Women Scientists [Celebrando Mulheres Cientistas, em inglês] aconteceu de abril a dezembro de 2016, levando ao desenvolvimento de centenas de artigos sobre mulheres na ciência.

Continue Lendo “Mulheres cientistas em “azul” no Ano da Ciência”

Escrevendo para ser lido, não só para se formar

Por Sarah Vital*

No primeiro dia da aula, entrei em uma sala cheia de estudantes de contabilidade ansiosos, com os olhos brilhantes. Eles têm seus livros de contabilidade e, mesmo em 2016, eles tinham suas próprias calculadoras. O curso em que estão matriculados é um “laboratório” de contabilidade. Eles estavam prontos para triturar números. Mas eu, uma bibliotecária e palestrante em comunicação empresarial, não posso ajudar estes alunos com análise custo-volume-lucro. O que eu tenho para fazer é ajudar estes estudantes a desenvolver uma escrita clara e profissional.

Continue Lendo “Escrevendo para ser lido, não só para se formar”

Novos guias para escrita sobre livros e filmes

Por Ryan McGrady*

Temos o prazer de anunciar dois novos recursos para alunos que contribuem para artigos da Wikipédia sobre livros ou filmes.

Uma das formas com as quais apoiamos disciplinas que trabalham com a Wikipédia como atividade em sala de aula é através de folhetos impressos e folders. A Wikipédia pode ser um lugar intimidador para um novo usuário e é fácil se perder nas muitas páginas de políticas, diretrizes, ensaios e páginas de ajuda. Toda turma tem acesso ao treinamento interativo através do painel, mas às vezes é útil ter um guia impresso que forneça instruções sucintas e sugira melhores práticas.

Continue Lendo “Novos guias para escrita sobre livros e filmes”

Artigos de espécies de plantas esperam contribuições de alunos

Por Ian Ramjohn*

Para algumas aulas, selecionar o artigo certo a ser trabalhado pode ser uma tarefa desafiadora. Para uma classe de taxonomia vegetal interessada em criar artigos de espécies, é provável que ela enfrente um emaranhado de riquezas.

Continue Lendo “Artigos de espécies de plantas esperam contribuições de alunos”