A primeira área expositiva da exposição NeuroMat

* Por Giovanna Fontenelle

O CEPID NeuroMat realiza, atualmente, um projeto de exposição científica, com o intuito de atuar ainda mais na difusão do conhecimento em neuromatemática. Por enquanto, os objetos do evento estão programados para serem divididos em três áreas expositivas: (1) córtex, (2) cérebro estatístico e (3) como fazer estatísticas sobre o cérebro.

A primeira área, o córtex, trabalhará com neuroanatomia e fisiologia. Por enquanto, esta seção conterá dois possíveis objetos: o Holograma e o Grafo (ou rede) de Hebb.

A intenção do Holograma é representar uma coluna vertical. Este objeto contará com uma estrutura para mostrar o sistema de neurônios disparando de forma nivelada.

Cientificamente, trata-se da elaboração de uma simulação computacional do modelo com 105 neurônios. A referência científica central do objeto é Galves & Löcherbach (2013) e artigos subsequentes.

O responsável pela simulação será Antonio Carlos Roque da Silva Filho. O objeto físico será projetado e realizado por Juan Ojea.

Já o Grafo de Hebb tem a intenção de exemplificar o princípio de Donald Hebb, desenvolvido em 1948: “neurons which fire together wire together.”

A ideia é construir um sistema de múltiplas cordas coloridas e luminosas, as quais o público teria que encaixar em determinados locais para conectar a rede e levar a disparos. Esta estrutura será projetada e montada por Antonio Galves e Juan Ojea.

As outras áreas expositivas foram exploradas em posts do blog Traço de Ciência. Acesse a segunda aqui e, a terceira, neste link.

Anúncios

As iniciativas GLAM na palestra ARTEFoco, da USCS

Palestra_na_USCS
Giovanna Fontenelle, Thomaz Pacheco e Caio Bruno no evento ARTEFoco na Universidade São Caetano do Sul (Crédito: Wikimedia Commons/Joalpe – Own work, CC BY-SA 4.0)

No dia 15 de maio de 2018, a Universidade de São Caetano do Sul realizou o evento ARTE Foco. Para falar sobre as iniciativas GLAM (Galeries, Libraries, Archives and Museums), da Wikipédia, a jornalista e bolsista do CEPID NeuroMat, Giovanna Fontenelle, foi convidada.

Durante sua fala, a bolsista abordou o histórico dos GLAM no mundo, o seu início e alguns participantes bastante relevantes da iniciativa. Além disso, também tratou do seu próprio envolvimento com os projetos Wikimedia, sobretudo sua atuação junto ao GLAM desenvolvido com o Museu Paulista da USP.

Como o público do evento era composto por estudantes universitários, muitos não conheciam todas as plataformas Wikimedia. Por isso, também foi apresentado o contexto geral do funcionamento da Wikipédia, assim como outros projetos ligados ao site.

Já que o tema principal da palestra era arte na região do ABC de São Paulo, principalmente na cidade de São Caetano do Sul, a bolsista buscou mostrar como a Wikipédia e o Wikimedia Commons podem ser plataformas que a população pode usar para se apropriar das obras de arte derivadas da região, assim como ferramentas para o carregamento de itens pelos próprios estudantes ali presentes, ajudando a conectar a cidade à Wikipédia.

Para servir como exemplo, a bolsista mostrou o carregamento de imagens de obras de arte do Museu Paulista e como essa iniciativa ajudou a conectar a instituição à plataforma, assim como auxiliou no aumento do conhecimento e das informações disponíveis online sobre o museu e a história do Brasil.

No evento, também estavam presentes Caio Bruno, supervisor do Museu Histórico Municipal e assessor de Comunicação da Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul, e Thomaz Pacheco, galerista e curador da Pinacoteca de São Bernardo do Campo e fundador da Galeria OMA.

 

O local da exposição do CEPID NeuroMat

Parque_Cientec_da_USP_-_46
Entrada do Parque CienTec (Crédito: Wikimedia Commons/Joalpe – Own work, CC BY-SA 4.0)

* Por Giovanna Fontenelle

O CEPID NeuroMat realiza, atualmente, um projeto de exposição científica, com o intuito de atuar ainda mais na difusão do conhecimento em neuromatemática. No momento, a equipe NeuroMat está em negociação para decidir sobre o possível local do evento.

Por enquanto, o principal espaço sugerido para a iniciativa é o Parque de Ciência e Tecnologia da USP (Parque CienTec). Trata-se de um museu da Universidade de São Paulo, dirigido por Alessandra Fernandes Bizerra.

O Parque CienTec é uma instituição cultural e um museu a céu aberto, que tem como intuito atuar na difusão da ciência. A instituição atua nas áreas de física, meteorologia, microbiologia, geofísica e matemática. Seu foco é são crianças e jovens, estudantes do ensino fundamental e médio. Porém, também recebe pesquisadores e acadêmicos, que desenvolvem seus estudos no local.

As exposições projetadas no parque funcionam de forma interativa, com o intuito de despertar o interesse científico já na idade de formação educacional e profissional. O envolvimento do CEPID NeuroMat atuará justamente neste sentido, mas na área científica na qual atua.

No dia 15 de maio de 2018, membros do NeuroMat visitaram o Parque CienTec para conhecer os limites do local, assim como seus prédios e salas, com o intuito de estudar o melhor espaço para a exposição.

A visita foi fotografada e as imagens estão disponíveis nesta categoria da Wikimedia Commons.

A visita feita pelo NeuroMat no Parque CienTec

Parque_Cientec_da_USP_-_27
Alessandra Bizerra, diretora, apresentando a maquete do CienTec a Antonio Galves, Claudia Vargas e Giovanna Fontenelle (Crédito: Wikimedia Commons/Joalpe – Own work, CC BY-SA 4.0)

* Por Giovanna Fontenelle

A equipe NeuroMat, composta por Antonio Galves, Claudia Vargas, João Alexandre Peschanski e Giovanna Fontenelle, realizou uma visita ao Parque CienTec, no dia 15 de maio de 2018. O intuito da ida era conhecer a área e determinar se a exposição de difusão científica do CEPID NeuroMat poderia efetivamente tomar forma no local.

A visita também foi acompanhada Alessandra Bizerra, diretora do CienTec, e por Juan Ojea, artista plástico que desenvolverá os objetos da exposição.

Durante o percurso, os envolvidos conheceram vários prédios e salas do parque, além de ver o trabalho desenvolvido pela instituição. Com a visita, foi possível entender melhor a dimensão espacial que a exposição poderia ocupar.

Não houve uma decisão final sobre o melhor espaço para a exposição. Porém, na ocasião, foi criado o verbete da Wikipédia sobre o Parque CienTec, ainda em construção.

A visita foi fotografada e as imagens estão disponíveis nesta categoria, no Wikimedia Commons.

O projeto de exposição do CEPID NeuroMat

* Por Giovanna Fontenelle

No final de 2017, membros do NeuroMat, entre eles Antonio Galves e Claudia Vargas, investigavam maneiras em que o CEPID poderia contribuir ainda mais com a difusão científica e educacional. Desta intenção, surgiu a ideia de elaborar uma exposição, com o intuito de colaborar com a disseminação de informações sobre neurociência e matemática.

Meses depois, uma parceria foi proposta com o Parque de Ciência e Tecnologia da USP (Parque CienTec), museu da Universidade de São Paulo dirigido por Alessandra Fernandes Bizerra. A parceria culminaria na inauguração de um espaço expositivo e educativo, sob a curadoria do CEPID NeuroMat no Parque CienTec.

As exposições do CienTec funcionam de forma interativa, despertando o interesse científico na idade de formação educacional e profissional. O envolvimento do CEPID NeuroMat atuaria neste sentido, incentivando o interesse e a compreensão na área na qual atua.

Os objetos da exposição estão programados para compor, até o momento, três áreas expositivas. São elas o (1) córtex, (2) cérebro estatístico e (3) como fazer estatísticas sobre o cérebro.

O projeto da exposição está sendo montado por Antonio Galves, diretor do CEPID NeuroMat, professor do IME-SP e líder do projeto da Exposição NeuroMat-CienTec.

Também participam do projeto: Alessandra Bizerra, diretora do Parque CienTec e professora do IB-USP; Fernando da Paixão, coordenador de difusão do CEPID NeuroMat e professor do IF-UNICAMP; Antonio Carlos Roque da Silva Filho, coordenador de inovação do CEPID NeuroMat e professor da FFCLRP-USP; Claudia Vargas, pesquisadora principal do CEPID NeuroMat e professora do IBCCF-UFRJ; e Juan Ojea, artista plástico e consultor, que atuará no planejamento e construção dos objetos que comporão a exposição.

A equipe de difusão envolvida no projeto é composta por: João Alexandre Peschanski, supervisor de comunicação do CEPID NeuroMat e professor da Faculdade Cásper Líbero; Giovanna Fontenelle, jornalista e bolsista BJC-FAPESP no CEPID NeuroMat; e Célio Costa Filho, historiador e assistente de difusão científica no CEPID NeuroMat.

Resumo da comunidade: as exposições virtuais ajudam a tornar as obras de arte estónias acessíveis a todos; novidades em breve

A comunidade da Wikimedia na Estônia fez parcerias com vários museus no país para ajudar a revelar suas coleções através de projetos da Wikimedia. A primeira exposição de arte virtual, com foco na arte da Primeira Guerra Mundial, obteve sucesso sem precedentes na Wikipédia estoniana. Além disso, as notícias resumidas desta semana incluem atualizações sobre o mais novo coordenador de estrelas da Wikipédia , um evento WikiGap na Macedônia e uma turnê do Wiki Loves Jules Verne na Alemanha.

Continue Lendo “Resumo da comunidade: as exposições virtuais ajudam a tornar as obras de arte estónias acessíveis a todos; novidades em breve”

Quando um jornalista edita a Wikipédia em uma famosa casa de ópera argentina

(Teatro_Colón)_Editatón_-_Salón_Dorado_(2)
Reunião de wikipedistas no Teatro Colón (Crédito: Mauricio V. Genta / Wikimedia Commons / CC BY-SA 4.0)

Um testemunho de um jornalista argentino que participou de uma edição no Teatro Colón organizado pela Wikimedia Argentina.

Os argumentos da família na casa da minha avó terminaram no momento em que a Wikipédia entrou em nossas vidas. Qualquer indício de controvérsia agora começa e termina em poucos segundos: “há quanto tempo o Homo sapiens apareceu na Terra?” “Pesquise na Wikipédia”. “Quando nasceu Frank Sinatra?” “O ​​que a Wikipédia diz?” Quantas ilhas formam as Maldivas? ”“ Fácil, pesquise na Wikipédia. ”

Continue Lendo “Quando um jornalista edita a Wikipédia em uma famosa casa de ópera argentina”