Disparidades de gênero na ciência

*Por Miréia Figueiredo

Na reunião da equipe de difusão dessa semana (11/03), a antiga bolsista do CEPID NeuroMat Marília Carrera apresentou o primeiro capítulo da sua dissertação de mestrado. O trabalho, defendido em 2020, tem como título “A Representação das Mulheres pelo Jornalismo Científico: Uma Análise das Revistas Pesquisas FAPESP e Superinteressante” e foi realizado sob a orientação da Professora Pós-Doutoranda Cilene Victor.

A jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero integrou a equipe de difusão entre os anos de 2016 e 2017. E, como parte da sua bolsa, melhorou a qualidade de verbetes sobre matemática na Wikipédia. Alguns desses verbetes são: Distribuição normal e Educação Matemática.

Durante sua fala, foram apontadas algumas disparidades de gênero dentro da comunidade científica. Uma delas, por exemplo, é a maioria de homens em cargos de liderança em associações científicas, tais como a Academia Brasileira de Ciência (ABC) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). A concentração de mulheres atuando nas ditas “ciências moles” e de homens nas “ciências duras” também foi um temas abordados.

O NeuroMat no Wikidata

*Por Miréia Figueiredo

Na reunião desta semana da equipe de difusão, Éder Porto apresentou o seu trabalho de coleta e organização de dados bibliométricos do CEPID NeuroMat. Há alguns meses, ele se dedicava a agrupar todos os artigos publicados por integrantes do NeuroMat no Wikidata e, hoje, explicou um pouco sobre esse processo e quais foram os resultados.

O ponto inicial do mapeamento desta rede de produção científica foi definido pelo artigo de Antonio Galves e Eva Löcherbach, publicado em 2013. A partir dele, o NeuroMat foi criado e os demais pesquisadores começaram a desenvolver estudos complementares.

Essa investigação detalhada da produção bibliográfica no centro de pesquisa, além de representar uma inovação na disponibilidade de dados, permite análises mais aprofundadas sobre as dinâmicas de estudos no local. Oferecendo números, por exemplo, a respeito da quantidade de publicações feitas por homens e mulheres e um panorama sobre o fluxo de produções ao longo dos anos. Este trabalho marca a despedida de Éder da equipe de difusão.

Apresentação Intercom Virtual

*Por Miréia Figueiredo

Nessa quinta-feira (03/12), apresentei o meu artigo “O papel do jornalismo no combate à desinformação científica: uma revisão de literatura” no Congresso Intercom. O evento, que seria organizado na Universidade Federal da Bahia (UFBA), em Salvador, ocorreu virtualmente por conta da pandemia de covid-19.

Integrei a mesa “Da ciência aos boatos: credibilidade jornalística em contexto de desinformação” na modalidade da Intercom Júnior. Essa foi a primeira vez que participei de um congresso nacional e devo dizer que foi uma ótima experiência ter contato com estudantes e recém-formados dos cursos de comunicação de outros estados.

Eu fui a primeira a apresentar e estava um pouco nervosa no começo da minha fala, mas, depois, fui me tranquilizando. Essa edição teve um número recorde de artigos submetidos e pude perceber isso na duração da minha mesa: foram 11 trabalhos apresentados das 14h às 19h.

A distância física entre os pesquisadores e os problemas de conexão que, por vezes, evidenciavam essa distância, não foram uma limitação para as discussões que sucederam as apresentações. Os participantes pareciam bastante envolvidos com o tema e levantaram diversas questões.

Treinamento para Intercom

* Por Miréia Figueiredo

Na reunião da equipe de difusão da última semana (29/10), apresentei o meu artigo “O papel do jornalismo no combate à desinformação científica: uma revisão de literatura”. A apresentação foi um treino para minha participação na Intercom Júnior, que acontece no dia 03/12.

Foi uma ótima oportunidade para entender como controlar meu tempo de fala e também para ensaiar algumas respostas às perguntas dos espectadores. João Peschanski, coordenador da equipe, sugeriu que eu destacasse a explicação da metodologia da minha pesquisa em minha exposição.

Coletei 30 artigos relacionados ao tema da desinformação científica para escrever uma revisão de literatura. Assim, dedicarei mais tempo de fala para contar de que modo foi feita essa coleta e no que consiste a revisão de literatura.

Eduardo Vicente situa a produção de podcasts no Brasil

*Por Miréia Figueiredo

Na última reunião da equipe de difusão (24/09), o professor da ECA/USP e investigador associado do NeuroMat, Eduardo Vicente, apresentou um panorama sobre podcasts no Brasil. O consumo nacional ocupa a segunda posição entre os maiores consumidores do formato no mundo, ficando apenas atrás dos Estados Unidos.

Partindo de uma contextualização histórica sobre a criação desse modelo de negócio – atribuída ao antigo VJ da MTV Adam Curry –, Vicente indicou dados sobre a situação atual do mercado. Trata-se de uma área em ascensão que, ano após ano, aumenta seu público (majoritariamente, jovem).

Um aspecto que me chamou atenção durante a fala do convidado foram as especificidades do podcast em relação ao rádio. Além disso, fiquei interessada nos diferentes gêneros que podem ser explorados no formato mais novo, podendo variar de uma linguagem narrativa até uma mais técnica.

Os podcasts, ao contrário do rádio que se comunica com um grande público, são um veículo de nicho. Isso explica os mais diversos assuntos abordados por eles. Não consideram uma barreira espacial, como as ondas radiofônicas que alcançam até determinado limite, e por isso podem ser consumidos por um público espalhado em diferentes regiões.

Para muitos, manter-se informado por podcasts têm sido um alívio para o consumo constante de conteúdo através de telas. O formato permite a aproximação de ouvintes e apresentadores e também abre espaço para discussões mais aprofundadas sobre determinados temas.

O tempo dos podcasts parece se diferenciar do tempo da leitura de textos na internet, por exemplo, que segue uma agilidade constante. A apresentação de Vicente iniciou uma conversa sobre o podcast de divulgação científica do NeuroMat, A Matemática do Cérebro, que se encaminha para sua segunda temporada.