Pattypan: como utilizar a ferramenta para carregamentos no Wikimedia Commons

Por Veronica Stocco

O Pattypan é um software de código aberto que permite o carregamento automatizado de arquivos ao Wikimedia Commons. Basta preencher uma planilha modelo, e o programa realiza todos os passos do processo – do upload, à conexão com o elemento Wikidata relacionado à mídia (se houver algum). Caso haja um QID relacionado à imagem, o Pattypan utilizará as informações disponíveis no Wikidata para preencher automaticamente a página de descrição da mídia no Commons.

Ao abrir o Pattypan, há uma opção para gerar uma planilha que deverá ser preenchida com as informações relevantes sobre as mídias que serão carregadas. O ideal é criar a planilha no diretório no qual as mídias que serão carregadas se encontram. Isso não é obrigatório, porém é um facilitador, já que o programa identifica por conta própria os arquivos válidos que se encontram naquele diretório, e incluirá o caminho para os mesmos na planilha.

Após isso, pode-se escolher o template desejado para o carregamento. Existem vários templates pré-definidos, como o Artwork, Photograph, entre outros. Cada um possui campos distintos, que podem ou não ser incluídos. Há também a opção de definir um valor fixo para aquele campo, extremamente útil quando todas as obras foram criadas pelo mesmo autor ou fotografadas pela mesma pessoa. 

Com isso em mãos, basta preencher as colunas da planilha criada. Caso as mídias a serem carregadas já possuam um QID, não se esqueça de incluí-lo. Desta forma, não será necessário preencher um grande número de colunas, pois as informações relevantes sobre o item serão retiradas do próprio Wikidata.

Depois disso, é hora de fazer a validação da planilha. Caso algo não esteja correto, o Pattypan mostrará um aviso. Quando tudo estiver pronto, basta prosseguir com o processo: fazer seu login no Commons, iniciar o carregamento e esperar que todas as imagens sejam adicionadas ao Commons.

Anúncios

Versões audíveis de pinturas no Projeto Wikipédia da Faculdade Cásper Líbero

* Por Giovanna Fontenelle

Entre as várias atividades wiki da equipe de difusão do CEPID NeuroMat (também conhecida como Wiki Movimento Brasil) está o Projeto Wikipédia da Faculdade Cásper Líbero em 2018, desenvolvido por João Alexandre Peschanski, supervisor de comunicação do CEPID NeuroMat e professor da Faculdade Cásper Líbero. Nesta iniciativa, alunos da instituição realizam atividades, entre elas a produção e carregamento de versões audíveis de pinturas na Wikimedia Commons.

Este projeto está sendo realizado pelo segundo ano seguido. Em 2017, foram produzidos áudios sobre obras de artes de diversos museus. Já em 2018, o foco foram os quadros do Museu Paulista da USP, carregados pela equipe de difusão do NeuroMat, através da iniciativa GLAM ligada ao museu.

O intuito do principal do projeto é contribuir para a acessibilidade de obras de arte na internet, sobretudo nas plataformas Wikimedia, que também são muito relevantes na área de formação educacional. Por isso, o projeto conta com o apoio da ONG Laramara, que presta serviços à pessoas com deficiência visual, e da equipe educativa do Museu Paulista.

Para o bom desenvolvimento e produção desses conteúdos, os alunos foram orientados a seguir determinadas regras e a considerar as necessidades de ouvintes com deficiência visual. Estas orientações foram repassadas em cinco aulas, ministradas por Giovanna Fontenelle, bolsista de Jornalismo Científico no CEPID NeuroMat e ex-aluna da faculdade.

Dessa vez, o projeto das versões audíveis foi realizado com dois cursos da Cásper Líbero. Jornalismo produziu 90 versões audíveis e de Rádio, TV e Internet, 60. Cada aluno ficou responsável por dois quadros e, consequentemente, pela produção e carregamento de dois arquivos.

No curso de Jornalismo, as atividades foram coordenadas por Peschanski, que é professor de Ciência Política na instituição. Em RTVI, a coordenação também contou com a ajuda da professora de radiojornalismo, Filomena Salemme.

Para encontrar todos as audiodescrições e outras atividades já feitas no projeto, acesse este link. Já os arquivos produzidos pelo curso de Jornalismo, em 2018, estão disponíveis aqui e, os de RTVI, aqui.

 

As iniciativas GLAM na palestra ARTEFoco, da USCS

Palestra_na_USCS
Giovanna Fontenelle, Thomaz Pacheco e Caio Bruno no evento ARTEFoco na Universidade São Caetano do Sul (Crédito: Wikimedia Commons/Joalpe – Own work, CC BY-SA 4.0)

No dia 15 de maio de 2018, a Universidade de São Caetano do Sul realizou o evento ARTE Foco. Para falar sobre as iniciativas GLAM (Galeries, Libraries, Archives and Museums), da Wikipédia, a jornalista e bolsista do CEPID NeuroMat, Giovanna Fontenelle, foi convidada.

Durante sua fala, a bolsista abordou o histórico dos GLAM no mundo, o seu início e alguns participantes bastante relevantes da iniciativa. Além disso, também tratou do seu próprio envolvimento com os projetos Wikimedia, sobretudo sua atuação junto ao GLAM desenvolvido com o Museu Paulista da USP.

Como o público do evento era composto por estudantes universitários, muitos não conheciam todas as plataformas Wikimedia. Por isso, também foi apresentado o contexto geral do funcionamento da Wikipédia, assim como outros projetos ligados ao site.

Já que o tema principal da palestra era arte na região do ABC de São Paulo, principalmente na cidade de São Caetano do Sul, a bolsista buscou mostrar como a Wikipédia e o Wikimedia Commons podem ser plataformas que a população pode usar para se apropriar das obras de arte derivadas da região, assim como ferramentas para o carregamento de itens pelos próprios estudantes ali presentes, ajudando a conectar a cidade à Wikipédia.

Para servir como exemplo, a bolsista mostrou o carregamento de imagens de obras de arte do Museu Paulista e como essa iniciativa ajudou a conectar a instituição à plataforma, assim como auxiliou no aumento do conhecimento e das informações disponíveis online sobre o museu e a história do Brasil.

No evento, também estavam presentes Caio Bruno, supervisor do Museu Histórico Municipal e assessor de Comunicação da Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul, e Thomaz Pacheco, galerista e curador da Pinacoteca de São Bernardo do Campo e fundador da Galeria OMA.

 

O formato de arquivo de áudio mais popular do mundo chega à Wikimedia

  • Por Ryan Kaldari, Wikimedia Foundation

O Wikimedia Commons agora suporta o formato de arquivo MP3 recém-livre de patentes; quando carregados lá, eles podem ser usados ​​na Wikipédia e em todos os outros projetos da Wikimedia. Até este mês, nenhum site da Wikimedia apoiava o formato de arquivo de áudio mais popular do mundo, o MP3, porque a tecnologia para codificar e decodificar esses arquivos estava sobrecarregada com patentes restritivas. Continue Lendo “O formato de arquivo de áudio mais popular do mundo chega à Wikimedia”

“Inesquecível” imagem do ano anunciada

Perereca-macaco_-_Phyllomedusa_rohdei
Imagem vencedora do “Wikimedia Commons picture of the year” (Crédito: Renato Augusto Martins / CC BY-SA 4.0 / Wikimedia Commons)

Seja qual for o trocadilho (ou legenda) escolhido para rotular, a foto acima é a a vencedora deste ano do Wikimedia Commons picture of the year, concurso que escolhe a melhor imagem subida para o Commons no ano. Ela apresenta dois sapos Phyllomedusa rohdei endêmicos do Brasil, com um pisando sobre a cabeça do outro, parecendo estar tentando alcançar algo fora do quadro.

A fotografia foi tirada pelo biólogo Renato Augusto Martins, e ficou em décimo lugar no concurso Wiki Loves Earth do ano passado. Ele nos disse que encontrou esses dois sapos na Mata Atlântica na Bahia, Brasil:

Continue Lendo ““Inesquecível” imagem do ano anunciada”

A Proporção Áurea na Anatomia Animal

Vinylite_and_corrosion_applied_in_a_horse_hoof
Vinilita e corrosão aplicadas sobre um casco do cavalo (Crédito: Museu de Anatomia Veterinária da FMVZ USP / CC BY-SA 4.0 / Wikimedia Commons)

* Por Lucas Belo

O GLAM entre o CEPID NeuroMat e o Museu de Anatomia Veterinária da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP (MAV-USP) possibilitou uma aproximação entre as instituições, sendo possível a organização de um evento onde seria exposto um pouco da matemática presente na anatomia animal.

A realização desse evento no museu ocorreu durante a semana USP de Ciência e Tecnologia de 2017, que tinha como tema “A Matemática está em tudo”. Partindo disso, foi sugerido fazer um bate papo com o público para falar sobre a proporção áurea na anatomia animal. O evento aconteceu nos dias 24, 26 e 28 de outubro e foi organizado pelo Prof. Dr. Mauricio Candido da Silva, coordenador técnico do Museu, e pelo bolsista do NeuroMat, Lucas Nascimento Belo.

A proposta foi mostrar aos participantes do evento a presença da proporção áurea na natureza e, consequentemente, na anatomia animal, com o auxílio de alguns artefatos do museu, como os chifres do Boongo, uma estrela do mar e um carcará (como exemplo de ornitófago), assim como uma concha Nautilus (cortada), que não faz parte do acervo permanente do museu. A apresentação se baseou no livro “Razão áurea: a história de FI, um número surpreendente”, de Mario Livio.

Relato do evento “Olhares sobre o Museu do Ipiranga”

Olhares_sobre_o_Museu_do_Ipiranga_2017_044
Participantes do evento “Olhares sobre o Museu do Ipiranga” (Crédito: Sturm/Wikimedia Commons)

* Por Tamires Ansanelo

Foi realizada, no dia 11 de novembro de 2017, uma visita educativa ao Parque da Independência e ao Museu Paulista. À época do evento, o Museu estava fechado para reforma, tendo a nossa caminhada sido realizada pela parte externa do Museu. A visita foi organizada pela equipe educativa do Museu Paulista, com uma parceria entre o Museu Paulista, o CEPID NeuroMat, a Coordenadoria de Cultural Geral da Faculdade Cásper Líbero e o Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil.

Foi uma atividade interessante, pois exploramos parte do Museu e do Parque da Independência, tirando fotos durante a nossa caminhada, imagens essas que depois do evento, foram carregadas no Wikimedia Commons. Como também adquirimos mais conhecimento sobre a história do Museu do Ipiranga e seu espaço, uma vez que a instituição é um das mais visitadas da capital e um dos mais importante da Universidade de São Paulo.

Eventos como esse nos fazem ampliar nosso conhecimento cultural sobre a história do nosso povo e do nosso país, como também disponibilizar o conhecimento construído de forma gratuita, como por exemplo as fotos carregadas no Wikimedia Commons. Por fim, o mais interessante foi analisar as fotos tiradas pelos participantes do evento, pois é possível perceber como cada um tem uma percepção única sobre o espaço.