Vídeo do cérebro estatístico

*Por Fernanda Volchan Cruz

Como bolsista do CEPID NeuroMat tive o prazer de participar da finalização do vídeo “O Cérebro Estatístico”.

A conjectura do cérebro estatístico é uma linha de pesquisa central do CEPID NeuroMat. Este vídeo descreve um experimento para explorar essa conjectura. O artigo de referência é: Retrieving a Context Tree from EEG Data – https://www.mdpi.com/2227-7390/7/5/427

O acesso aos grupos de apoio no WhatsApp

Participar em grupos do WhatsApp é comum. O app conta com cerca de 1.5 bilhões de usuários em 183 países. Apenas no Brasil são registrados 120 milhões de usuários, representando uma parcela imensa da nossa população, apesar da possibilidade de usuários com mais de uma conta registrada.

Uma das funcionalidades mais importantes do aplicativo são os grupos. Se você for um usuário do aplicativo, e provavelmente você é, é comum participar diariamente de grupos na rede social. Da mesma forma que utilizamos grupos no WhatsApp para conversar com a família, colegas de trabalho, amigos ou hobbies, existem pessoas que utilizam a rede social para fins de instrução e terapia.

Grupos de apoio virtuais também existem no WhatsApp, mas são relativamente pouco estudos talvez pela dificuldade de acesso. Para participar de um grupo de apoio no WhatsApp é necessário um convite ou um link de acesso. Essa condição de acesso geralmente cria a necessidade de se participar em outro grupo para se ter acesso ao grupo de WhatsApp. Não é incomum ver grupos de apoio virtuais que, para além de um fórum ou grupo do facebook, mantém comunicações a partir do WhatsApp. Membros de um grupo de apoio sobre a lesão do plexo braquial, por exemplo, mantém comunicações tanto no Facebook quanto no WhatsApp, e se dividem entre estes dois espaços cohabitados.

Diferentemente de outras redes sociais, como o Facebook ou o Reddit, o WhatsApp não possui um mecanismo de pesquisa próprio para procurar grupos. Por conta disso, a pesquisa e acesso aos aos grupos localizados nessa rede social é dificultado. Aparentemente, a forma mais fácil de encontrar grupos de apoio no WhatsApp é através de outras redes sociais que servem como ponto de entrada para esses grupos.

Apresentação do artigo “Medidas de divulgação científica no YouTube: O caso do CEPID NeuroMat” no encontro da ABCiber

*Por Thais May Carvalho

Entre os dias 31 de junho e 1 de julho aconteceu o Encontro Virtual 2020 da Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura (ABCiber). Por conta da pandemia do coronavírus, esse ano o evento aconteceu de forma remota, com apresentações de trabalhos e mesas de debate sendo feitas pela plataforma Zoom.

O NeuroMat esteve presente no encontro da ABCiber com o trabalho “Medidas de divulgação científica no YouTube: O caso do CEPID NeuroMat”, feito pela bolsista Thais May Carvalho. Este artigo tem como objetivo contribuir para a compreensão de características dos conteúdos de divulgação científica no YouTube, no que diz respeito às métricas estatísticas relacionadas às visualizações. Para isso, foi feita uma análise das estatísticas do canal do NeuroMat no YouTube.

A ABCiber, fundada em 2006, promove os principais encontros sobre cibercultura no Brasil. Este ano, o tema principal do evento foi “Reconfiguração da Vida, Ciência Colaborativa e Futuro Online”. Dentro deste contexto, os trabalhos foram separados em três eixos temáticos: “A cibercultura e sua importância nas novas formas de comunicação humana em tempos de crise”, “As atividades educacionais e o uso das tecnologias digitais” – este foi o subgrupo cujo o artigo do NeuroMat foi apresentado – e “Ciência colaborativa e a perspectiva do fazer científico contemporâneo”.

O quinto episódio do Faísca NeuroMat

Na próxima terça-feira, 07 de julho, às 18h (horário de Brasília), acontecerá o quinto episódio do Faísca NeuroMat. O programa será ao vivo, sendo transmitido pelo Facebook do NeuroMat, com a possibilidade de interação e perguntas do público. Também estará ao vivo no reprodutor abaixo, através do canal do CEPID no YouTube.

Este quinto episódio abordará a lesão do plexo braquial. Dano causado no nervo que se comunica com os membros superiores do corpo, essa lesão ocorre principalmente em acidentes de trânsito com motocicletas. No atual contexto brasileiro, em que há cada vez mais pessoas trabalhando com entregas feitas de moto, o número de acidentes tende a crescer, o que causa um grave problema de saúde pública. Esse tema está em alta atualmente, com os entregadores de aplicativos pedindo melhores condições de trabalho e garantias de atendimento de saúde em caso de acidente. Ele será apresentado pela bióloga Claudia Vargas, da UFRJ, e por Fernando da Paixão, professor da UNICAMP.

O Faísca NeuroMat é uma série de vídeos, voltados para um público amplo, que tem como objetivo apresentar ao público conceitos científicos, relacionando-os com questões que estão em destaque nos noticiários.

A série já conta com quatro episódios, apresentados por Aline Duarte, Florencia Leonardi, Antonio Galves, todos professores do IME-USP, e Rafael Stern, da UFSCar. Os quatro vídeos estão disponíveis no canal do YouTube do NeuroMat.

Conexões dinâmicas

*Por Fernanda Volchan Cruz

“Conexões dinâmicas” foi um vídeo produzido em 2014 ligado a uma reportagem publicada na Revista Pesquisa Fapesp com a proposta de divulgar as pesquisas feitas dentro do centro de pesquisa. No vídeo, a neurocientista Cláudia Vargas e o diretor do NeuroMat Antonio Galves explicam um experimento onde os voluntários assistiam a vídeos animados enquanto um aparelho de eletroencefalografia registrava a atividade elétrica do cérebro.

Os vídeos possuem alguns segundos de duração, cada sequência de imagens mostrava 10 pequenos círculos brancos se deslocando sobre um fundo preto. Em uma delas, o movimento dos círculos formava figuras que lembram uma pessoa caminhando – os círculos brancos, na realidade, marcavam as articulações das pernas, dos braços e do tronco de alguém filmado enquanto andava. Na outra, os círculos se moviam de maneira embaralhada.

O experimento buscava descobrir se o processamento cerebral das duas imagens diferia significativamente. Para a análise foram utilizadas ferramentas de uma área da matemática conhecida como teoria dos grafos e permitiu começar a observar como diferentes áreas do cérebro interagem nas duas situações do teste: ao assistir ao filme que representava o movimento biológico (pessoa caminhando) e ao ver a animação do movimento não biológico (círculos embaralhados).

Como realizadora de um projeto que pretende explorar como o audiovisual pode ser utilizado na divulgação dos processos científicos, eu considero este vídeo de enorme importância para a minha pesquisa.Saiba mais: https://revistapesquisa.fapesp.br/conexoes-dinamicas/

Novos rumos do projeto

*Por Fernanda Volchan Cruz

Como escrevi aqui no Traço de Ciência algumas semanas atrás, estou desenvolvendo um projeto no CEPID NeuroMat intitulado “Vídeo Documental como Método de Divulgação Científica”, que tem como objetivo o estudo e a produção de vídeos com entrevistas entrelaçando biografia e atividade científica, com foco na divulgação dos processos científicos. 

Porém, devido à pandemia de COVID-19 e de conversas com membros do NeuroMat como a neurocientista Cláudia Vargas o projeto sofreu algumas mudanças. Pretendo deixar de lado a parte mais biográfica da pesquisa, que contaria um pouco da vida dos cientistas entrevistados, para me aprofundar mais nos seus projetos de trabalho e de pesquisa.

O foco principal do projeto continua sendo a divulgação dos processos científicos, gerando uma reflexão sobre a prática da memória da Ciência, porém partindo dos próprios projetos produzidos dentro do NeuroMat.

COVID-19 e a fisioterapia na quarentena

A entrada em isolamento social por conta do COVID-19 afetou os brasileiros de forma geral, mas afetou de forma mais específica quem tem lesão do plexo braquial ou outras condições que requerem reabilitação através da fisioterapia. Durante os meses mais duros de isolamento, muitos pacientes deixaram de ir para a fisioterapia para se preservarem diante da pandemia.

A solução encontrada, em parte dos casos, foi a realização das atividades em casa, muitas vezes carecendo de instrumentos adequados para a realização dos exercícios. Além disso, a falta de acompanhamento de um profissional fisioterapeuta dificulta o acompanhamento e as mudanças na rotina e nos exercícios, podendo dificultar a obtenção de progressos.

Para os lesionados que começaram as atividades agora e que ainda não estão familiarizados com todos os exercícios, é mais difícil ficar por conta própria. A comunidade de pessoas com lesão do plexo braquial no YouTube, felizmente, conta com pessoas que disponibilizam vídeos de exercícios para a reabilitação que podem, nesse momento de dificuldade e restrições, ajudar quem sofre da lesão.

Curso de Introdução ao Jornalismo Científico

*Por Fernanda Volchan Cruz

De acordo com as normas estabelecidas pela bolsa, tenho o prazer de informar que conclui o Curso de Introdução ao Jornalismo Científico.

O “Online Course in Science Journalism” é o primeiro curso online em jornalismo científico do mundo. Desenvolvido pela Federação Mundial de Jornalistas Científicos, em estreita cooperação com a Rede de Ciência e Desenvolvimento SciDev.Net, o curso destina-se para jornalistas profissionais, estudantes de jornalismo e professores. Cada etapa consiste em uma palestra eletrônica com exemplos, perguntas de auto-ensino e tarefas.Dada a minha graduação na área de Comunicação Social – Rádio e TV eu achei particularmente interessante o capítulo intitulado “Como filmar ciência” que trata sobre os estágios individuais da criação de vídeos científicos, a tecnologia disponível e como comunicar seus conceitos à sua equipe.

Quarto episódio do Faísca NeuroMat

Na próxima terça-feira, 23 de junho, às 18h (horário de Brasília), acontecerá o quarto episódio do Faísca NeuroMat. O programa será ao vivo, sendo transmitido pelo Facebook do NeuroMat, com a possibilidade de interação e perguntas do público. Também estará ao vivo no reprodutor abaixo, através do canal do CEPID no YouTube.

Este quarto episódio abordará um novo modelo matemático que ajuda a explicar como as redes sociais, em um contexto democrático, contribuem para debates públicos e, consequentemente, afetam o modo como a população pensa sobre um determinado tópico, o que pode levar a um consenso. Ele será apresentado pelo matemático Antonio Galves, do IME-USP, e por Fernando da Paixão, professor da UNICAMP.

O Faísca NeuroMat é uma série de vídeos, voltados para um público amplo, que tem como objetivo apresentar ao público conceitos científicos, relacionando-os com questões que estão em destaque nos noticiários.

A série já conta com três episódios, apresentados por Aline Duarte, Florencia Leonardi, ambas professoras do IME-USP, e Rafael Stern, da UFSCar. Os três vídeos estão disponíveis no canal do YouTube do NeuroMat.

Apresentando meu projeto para a equipe de difusão

*Por Fernanda Volchan Cruz

Tive o prazer de apresentar o meu projeto de bolsa para os outros membros da equipe de difusão do CEPID NeuroMat. Devido à pandemia de COVID-19 eu não tive a oportunidade de conhecer os integrantes do laboratório fisicamente, portanto esta foi uma ótima oportunidade de me apresentar e mostrar o meu projeto.

Toda semana a equipe se reúne virtualmente para discutirmos e apresentarmos nossas pesquisas. Esses encontros são extremamente importantes porque abrem espaço para discussões sobre os processos que envolvem a produção de uma pesquisa, além providenciar um treinamento necessário de apresentação de palestras.