Lesão no Plexo Braquial é tema do 3° vídeo da pesquisa sobre a imagem na ciência

UnknownPor Giulia Ebohon

Questionar o uso da imagem na difusão científica é tema chave do meu projeto de pesquisa Neuromatemática Representada, que tem como principal objeto teórico o conceito de Imagem Complexa, cunhado por Josep Català.

Como utilizar a imagem de maneira complexa ou como usar a imagem sem cair em uma representação ilustrativa, que tem como fonte primordial de conhecimento elementos textuais? Como difundir de maneira eficiente uma conteúdo científico utilizando apenas recursos imagéticos?

Continue Lendo “Lesão no Plexo Braquial é tema do 3° vídeo da pesquisa sobre a imagem na ciência”

Anúncios

Licença aberta e recursos educacionais abertos

Plataformas de MOOCs, cursos online abertos e massivos, como Udacity ou Coursera, associam-se à instituições de ensino para a criação das aulas, cujo conteúdo por ter licença aberta ou fechada. A Wikiversity, plataforma wiki de educação ligada à Wikipedia e onde será colocado o curso de jornalismo científico, requer que o conteúdo tenha licença aberta. As imagens e os vídeos criados e usado devem ter, portanto, licença aberta, o que também os caracterizaria como Recursos Educacionais Abertos (REA).

Continue Lendo “Licença aberta e recursos educacionais abertos”

Conteúdo melhorado pelo CEPID NeuroMat é destaque na página principal da Wikipédia

Por Marília Carrera 

O verbete Histograma é destaque na página principal da Wikipédia nesta sexta-feira (11/09), depois de ter sido melhorado pela equipe de difusão científica do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Neuromatemática (CEPID NeuroMat) no âmbito do projeto de pesquisa Matemática Falada: Audiodescrição de Verbetes de Probabilidade e Estatística na Wikipédia.
Continue Lendo “Conteúdo melhorado pelo CEPID NeuroMat é destaque na página principal da Wikipédia”

Nota de repúdio à campanha difamatória da organização Wiki Educação Brasil

Em 6 de novembro, o Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Neuromatemática (CEPID NeuroMat) foi surpreendido por uma campanha difamatória e um abaixo-assinado promovidos pela organização Wiki Educação Brasil contra a Universidade de São Paulo (USP) e o CEPID NeuroMat. O título do abaixo-assinado é: “USP, pare imediatamente de usar a justiça americana para tirar Wiki Brasil do ar!”; o documento está endereçado ao reitor da USP, a sua chefia de gabinete da USP, ao setor de Relações Internacionais da USP e a mim mesmo, enquanto coordenador do CEPID NeuroMat. A campanha e o abaixo-assinado foram difundidos globalmente em redes sociais, em fóruns de discussão, nos projetos Wikimedia e em cartas endereçadas a pesquisadores e militantes pela ciência aberta.

O CEPID NeuroMat repudia veementemente essa campanha e convoca a comunidade acadêmica a divulgar essa nota de repúdio.

Continue Lendo “Nota de repúdio à campanha difamatória da organização Wiki Educação Brasil”

Cursos abertos e as novas tecnologias no ensino

PVUSD_student_using_GoogleApps
Estudante navega em site de ensino à distância / Jeff Billings CC BY-SA 3.0

Uma modalidade de ensino à distância, os cursos online aberto e massivo (MOOCs) estão cada vez mais populares. Há quem faça e há quem procure, embora a desistência ou a interrupção sejam frequentes. Os cursos podem apresentar o conteúdo textualmente, com imagens e vídeos, cada qual com seus formatos. Um texto corrido é diferente de um construído em tópicos ou slides, assim como uma entrevista em vídeo com um especialista é diferente de um vlog, por exemplo. Por efeito, o aluno se interessa e apreende mais por um meio do que por outro. Encontrar uma linguagem que envolva e ensine é um desafio da criação de um curso online de jornalismo científico pelo NeuroMat.

Continue Lendo “Cursos abertos e as novas tecnologias no ensino”

Revista Pesquisa FAPESP: Produção científica acessível

*Por Fabrício Marques

O Brasil se destaca no panorama internacional do acesso aberto, movimento lançado no início dos anos 2000 com o objetivo de tornar a produção científica disponível on-line e sem custo para os leitores. Segundo dados compilados pelo grupo de pesquisa espanhol Scimago, 33,5% dos artigos de autores brasileiros indexados na base de dados Scopus em 2016 foram divulgados em periódicos que oferecem livremente para leitura na web todo o seu conteúdo assim que ele é publicado, num modelo conhecido como “via dourada”. Trata-se da maior proporção entre as 15 nações com maior volume de produção científica cadastrada na Scopus. O país também se distingue no ranking das nações com maior número de periódicos científicos de acesso aberto (ver quadros).

Continue Lendo “Revista Pesquisa FAPESP: Produção científica acessível”

Revista Pesquisa FAPESP: Desafios globais da divulgação científica

*Por Patricia Santos

Compartilhar e explicar para públicos variados os avanços científicos que surgem cotidianamente nas diversas áreas do conhecimento são desafios comuns a cientistas e comunicadores de todo o mundo. A dificuldade em conseguir financiamento para essas atividades também. Para apresentar e debater experiências de divulgação, a União Europeia financiou por meio do programa Erasmus+ um evento de formação de divulgadores científicos. Realizado entre 3 e 12 de julho na cidade de Maratona, na Grécia, o STEAM Summer School resulta de parceria entre as universidades de Malta (República de Malta), Haag-Helia (Finlândia), Rhine-Waal (Alemanha), Edimburgo (Escócia), Associação Helênica de Jornalistas de Ciência Science View (Grécia) e a União Europeia de Associações de Jornalistas de Ciência.

Continue Lendo “Revista Pesquisa FAPESP: Desafios globais da divulgação científica”