Capacitação Wikimedia

*Por Camilla Tsuji Oviedo Lopes

Hoje (14/05), eu tive o prazer de participar da capacitação técnica de usuárias mulheres da Wikipédia lusófona, organizada pelo Grupo de Usuários Wiki Movimento Brasil (WMB).

Como falei em meu último post do blog, a parte prática do meu projeto sofreu algumas alterações. Desde a semana passada, junto com a Erika Guetti Suca, somos responsáveis por criar uma vitrine sobre a trajetória das pesquisas realizadas no NeuroMat. Como este projeto utilizará dados extraídos do Wikidata, o treinamento está sendo muito importante para compreender o ambiente da Wikipédia, já que sou totalmente leiga na mesma.

Durante a capacitação no dia de hoje, aconteceram palestras abordando problemas graves relacionados aos projetos Wikimedia:  o déficit de conteúdo sobre mulheres e o baixo número de usuárias atuando ativamente na construção do conhecimento e em atividades técnicas nas plataformas.

Além disso, na parte prática da tarde, tive a oportunidade de fazer a minha primeira edição de verbetes na Wikipédia. Acredito que essa capacitação será de grande notoriedade na minha rotina de projetos relacionados ao NeuroMat. No sábado e domingo teremos novas programações e estou animada para aprender mais sobre isso.

Novos rumos da parte prática

*Por Camilla Tsuji Oviedo Lopes

Na terça-feira (04/05), tive uma reunião com o orientador João Alexandre Peschanski e com a Erika Guetti Suca, a nova integrante da equipe de difusão, responsável pelas atividades de programação.

Como comentado anteriormente, a parte prática do meu projeto consiste em coletar e produzir conteúdo para uma página na internet, com o objetivo de organizar e difundir o conjunto de conteúdos sobre redes sociais realizado no contexto do CEPID NeuroMat.

Inicialmente, fiquei responsável por organizar um espaço para a comunicação para os alunos, pesquisadores e entusiastas de redes sociais. Porém, houve algumas alterações quanto a isso.

A partir desta semana, junto com a Erika, somos responsáveis por criar uma vitrine sobre a trajetória das pesquisas realizadas no NeuroMat após o artigo inicial “Infinite systems of interacting chains with memory of variable length—a stochastic model for biological neural nets”, escrito por Antonio Galves e Eva Löcherbach em 2013.

Compartilharei a trajetória do projeto aqui, no Traço de Ciência.

Mattermost e redes sociais: o espaço para compartilhar ideias

*Por Camilla Tsuji Oviedo Lopes

Como comentado anteriormente aqui, no Traço de Ciência, fiquei responsável por organizar um espaço para a comunicação de alunos, pesquisadores e entusiastas interessados em conteúdos sobre redes sociais realizado no contexto do CEPID NeuroMat.

Esta semana, em reunião dos alunos do curso de Estatística de Redes Sociais, oferecida por Antonio Galves, compartilhei o espaço criado no Mattermost. Este ambiente foi elaborado em conjunto com Carybé Silva, integrante da equipe de difusão, responsável pela área de tecnologia do CEPID NeuroMat.

Escopos da altmetria

*Por Camilla Tsuji Oviedo Lopes

Na quarta-feira (21/04), na reunião semanal de pesquisa com o orientador da equipe de difusão científica, João Alexandre Peschanski, conversamos sobre a escrita do artigo que estou produzindo, que será uma revisão de literatura e reunirei uma série de críticas relacionadas ao objeto da pesquisa.

Nesse encontro, organizamos as estruturas do artigo e dialogamos sobre a elaboração e complementação dos tópicos abordados, como: a manipulação de dados, a padronização, a metodologia, problemas relacionados ao DOI e ao idioma.

O que dizer sobre revisão por pares?

*Por Miréia Figueiredo

Hoje, tive uma reunião com Fernando da Paixão para pensarmos o conteúdo da aula sobre revisão por pares do módulo 3. Ética da Ciência. Segundo Fernando, posso concentrar a questão central da aula na explicação da importância desse procedimento para a produção científica.

Nessa semana, também conversei com Claudia Vargas para elaborarmos a aula sobre protocolos éticos em pesquisas experimentais. Conhecer o trabalho dos comitês de ética das principais instituições de pesquisa foi um direcionamento recomendado.

Ao contrário dos outros módulos, nos quais os pesquisadores entrevistados cederam depoimentos específicos sobre as aulas, neste, tanto a participação de Fernando quanto a de Claudia foi mais no sentido de me orientar com possíveis tópicos a serem abordados. Assim, ainda terei que ler alguns materiais para conseguir desenvolver os textos.

Penso que esse será o módulo mais difícil de ser produzido. Não à toa foi escolhido para ser escrito por último. Caso enfrente muitas dificuldades ao longo do processo, posso fazer o que Claudia me sugeriu e entrevistar um pesquisador de alguma entidade parceira que tenha conhecimento aprofundado sobre o tema em questão.