Linhas em mãos, câmera em ação

Unknown-1

Por: Giulia Ebohon

Com o roteiro em mãos e o esboço dos desenhos prontos, a próxima etapa para a produção do vídeo Plasticidade Cortical Pós Lesão do Plexo Braquial foi a gravação do vídeo. Assim como nas outras produções, utilizamos a técnica time-lapse que dá um efeito acelerado às imagens.

Continue Lendo “Linhas em mãos, câmera em ação”

Anúncios

Lesão no plexo braquial: artigo em linhas

Unknown

Por Giulia Ebohon

O esforço para aplicar o conceito de Imagem Complexa determinou todo o processo de criação dos desenhos que formam o terceiro vídeo do projeto Neuromatemática Representada. Assim, tentando nos distanciar da representação ilustrativa do artigo que serviu de base para o vídeo, escolhemos usar linhas para representá-lo.

Continue Lendo “Lesão no plexo braquial: artigo em linhas”

Imagem complexa e a difusão científica

 

van gogh
foto: reprodução/Youtube/IlustrandoHistória

Por Giulia Ebohon

A maneira como nós interagimos com as imagens está em constante transformação. As novas tecnologias abriram espaço para outras formas de utilizar as imagens. Elas passam, por exemplo, a adquirir movimento e a serem pensadas em conexão com outras imagens.

Considerando que as imagens desempenham um papel importante na nossa forma de experimentar a vida em sociedade, uma das questões que se coloca é se o uso da imagem pela ciência acompanha essas novas faces comunicativas que presenciamos hoje em dia.

Continue Lendo “Imagem complexa e a difusão científica”

Lesão no Plexo Braquial é tema do 3° vídeo da pesquisa sobre a imagem na ciência

UnknownPor Giulia Ebohon

Questionar o uso da imagem na difusão científica é tema chave do meu projeto de pesquisa Neuromatemática Representada, que tem como principal objeto teórico o conceito de Imagem Complexa, cunhado por Josep Català.

Como utilizar a imagem de maneira complexa ou como usar a imagem sem cair em uma representação ilustrativa, que tem como fonte primordial de conhecimento elementos textuais? Como difundir de maneira eficiente uma conteúdo científico utilizando apenas recursos imagéticos?

Continue Lendo “Lesão no Plexo Braquial é tema do 3° vídeo da pesquisa sobre a imagem na ciência”

Intercom 2017: América Latina e divulgação científica

Na semana passada, entre os dias 3 e 9 de setembro, aconteceu em Curitiba, Paraná, o 40º Congresso Nacional de Ciências da Comunicação. Assim como em 2009, o evento se passou no campus da Universidade Positivo. Neste ano, o CEPID NeuroMat enviou os pesquisadores Daniel Dieb e Giulia Ebohon para apresentarem os respectivos artigos. Eles também participaram de eventos e mesas relacionados à divulgação científica. Esta é a primeira das postagens que irá falar sobre a Intercom.

Continue Lendo “Intercom 2017: América Latina e divulgação científica”

Por Dentro do Cérebro é tema do segundo vídeo da pesquisa Neuromatemática Representada

IMG_6795

Por Giulia Ebohon

Uma série de aprendizados e aperfeiçoamentos compuseram o processo de criação do segundo vídeo da pesquisa Neuromatemática Representada. Após diversas etapas, o vídeo foi concluído e pode ser acessado no portal Wikimedia commons ou no YouTube, também será exibido na exposição Por Dentro do Cérebro, que ocorre neste mês no Museu de Anatomia Veterinária na Universidade de São Paulo.

O trabalho traz ilustrações baseadas na parceria entre o CEPID NeuroMat e o MAV, que se propõe a explicar a relação entre a massa corporal e a masssa cerebral de animais, bem como entender o formato e organização do cérebro diante da história evolutiva de cada espécie. Continue LendoPor Dentro do Cérebro é tema do segundo vídeo da pesquisa Neuromatemática Representada”

Por Dentro do Cérebro: o processo de lapidar um vídeo

_MG_6797

Por Giulia Ebohon 

A edição é a ferramenta que vai lapidar todo o processo de gravação do vídeo e do áudio. As etapas foram semelhantesao do último vídeo da pesquisa Neuromatemática Representada, exceto pelo formato em que o vídeo foi carregado. No vídeo Fla-Flu no Cérebro subi mais de 3 mil imagens no Final Cut Pro X, dessa vez foi possível subir as imagens já no formato de vídeo em time-lapse.

Nesse formato, foi mais prático aplicar alguns comandos, como inverter o posicionamento da imagem, assim como aplicar o balanço de branco em todas elas. Ao ampliar os frames, pude cortar as pausas que fazia para trocar de pincel ou para observar como o desenho estava ficando. Com esses cortes pude reduzir bastante o tamanho dos vídeos. Além disso, reconfigurei a velocidade do material, criando o efeito mais próximo do desejado, em termos de velocidade.

Com as imagens organizadas, a segunda etapa da edição foi a incorporação do áudio. Importei o arquivo de som para o programa, num processo semelhante ao que fiz com as imagens. Em seguida, arrastei o arquivo para a linha do tempo e uma tira de cor diferente apareceu logo em cima das imagens, indicando onde estava o arquivo de voz e onde era possível ajustá-lo.

Com o objetivo de ajustar as falas com as passagens  visuais, modifiquei o tempo de alguns frames, então há momentos em que a velocidade varia entre as imagens. Esse “nivelamento” foi uma das grandes dificuldades da edição, mas que contribuiu significativamente para o resultado final do vídeo.

Além disso, nesse segundo vídeo da pesquisa foi realizada uma versão com legendas incorporadas. Por ser uma fase nova na edição, gerou um pouco mais de trabalho. O Final Cut Pro X possui uma funcionalidade que insere legendas automaticamente. No entanto, muitas vezes o texto não estava alinhado com o áudio, por isso, foi necessário mexer manualmente em cada frase anexada nas imagens.